EPILEPSIA 5 (final?)

5. Teasers ETC Lançamento

epilepsia 5-1 altar

Para uma pequena vídeo-propaganda do álbum imprimi a imagem de Danilo Barros em um A3. Na minha casa há um pequeno altar em meio ao jardim, com um sutiã vermelho pendurado (de uma ex-moradora, está lá para proteger/dar sorte). Colei o A3 com fita crepe na parte de vidro, na portinha do altar. Deixei o sutiã no mesmo lugar. Montei os dois estrobos e o holofote, tal como em um show do epilepsia em volta do altar. Peguei minha câmera fotográfica (uma não-profissional da sony, faz zoom de 20x) e o tripé da Dorothé (eu tinha emprestado o meu, na Georgette Zona Muda para o coletivo Maria Objetiva, e tinha ficado bravo com eles por não terem devolvido – o que era falso, eu é que não tinha achado o mesmo, em meio a uma pequena bagunça e cansaço no minúsculo depósito da GZM).

Posicionei e liguei coisas, comecei a brincar; usando zoom e movimentos de câmera filmei uns 4 minutos, numa sexta-feira 23h (estava morrendo de sono, mas com a excitação de montar e filmar e desmontar não consegui dormir direito depois).

Perguntei a Jean sobre a montagem do vídeo e ele disse que dava para colocar alguma cena de nós ao vivo. Lembrei da filmagem da Tay Nascimento, do show com Matthias, do dia 05 de setembro de 2012. Aliás, desde lá temos eu e Jean falado de recuperar essa filmagem e fazer algo com ela, mas sem sucesso. Minha última troca de mensagens com Zenícola a respeito foi no dia 16 de outubro em que ele dizia que devia estar num HD dele que estava fodido. Semana passada cobrei ele de novo (por volta de 13 de novembro). Selecionei umas 4 imagens, usei duas – o bate cabeça de Jean e eu ligando luzes. Seriam enxertadas na outra edição, como delírios, por isso rápidos e passageiros (como os delírios que espero quando toco como urso mangusto).

Na edição quis colocar um trecho de áudio do álbum mesmo. Então não há sincronia entre imagem e som, exceto no início de cada uma das duas partes dos excertos sonoros (mas as imagens não correspondem ao som tocado). O começo é em silêncio, um início em mistério. Dia 24 de agosto mando para Cadu. Um mês depois, após termos de remanejar a data do show, dia 24 de setembro, o vídeo está no ar.

Temos o show então marcado para o dia 04 de outubro de 2013 (aproveito para marcar também o lançamento carioca do meu dvd Vídeos 2003-2013 no dia seguinte, 05 de outubro, também no Plano-B, tocando com Cadu Tenório e com Marcos Campello). A fita cassete terá de ser preta, o azul escuro ficou bem estranho segundo Cadu. O lançamento do álbum virtual seria dia 26, não fosse um imprevisto (agora me foge à memória).

epilepsia 5-2 cartaz

Dia 24 começa uma troca de mensagens extensa entre J.-P. e Cadu, o qual eu entraria no dia 25 e duraria até o 27, com mais de 50 delas. Cadu manda a prova do álbum para Jean.

“Recebi aqui o arquivo que será upado no site da Toc e é um arquivo só. Eu concordei com Iwao de separarmos as mixs e não upar o som da fita mas eu acho que deveríamos upar COM AS DIVISÕES de lado aquelas que eu fiz quando mandei antes. Acho que fica estranho subir um arquivo continuo e na tape a coisa não é continua. prefiro integrar a interrupçõa na obra.”

Cadu acha que eu queria fazer a coisa na internet como um arquivo só, sem “lado A, e lado B”. E de fato, tinha enviado a ele arquivos tanto com divisão de lados como um inteirão wav 16 bits. Jean estava bravo ao que parece, “porque se for assim, não lança em cassette, lança em CD e pronto. Aí não tem esses problemas ontológicos todos.” Pega o inteiro que Cadu lhe mandou, separa em dois com mini fades e remanda para Cadu.

No dia 25 eu entro na conversa, sem entender bem o que está acontecendo e sem paciência (não reproduzo aqui mas a conversa chega a ter imprompérios meus seguidos de “ah tá”). Jean mandou novos lados mas eu havia já mandado. Havia um problema de comunicação, mas também um técnico, que só fui entender depois. Os dois arquivos que mandei, parte a e parte b, eram .wav 24 bits (formato sem compressão com resolução melhor do que o padrão); eles eram grandes demais e o site bandcamp não os aguentava; há um limite por arquivo: 291 megas. Eu não queria converter porque é muito chato ficar upando arquivos e porque eu já estava de saco cheio. Mesmo Jean convertendo para 16 bits, o arquivo ficava com 301 mb. Sugeri converter para flac, um formato tipo “zip” para áudio, sem compressão. Que Cadu o fizesse, passei o endereço e fiquei desentendendo como Cadu não conseguia, mas há versões-interface que realmente não interfaceiam conversão! MacFlac, exato.

“Acho um pouco surrealista demais eu upar 400 megas por causa de uma conversão de codec livre”, escrevi. Às 15h Caron converteu para flac e às 18h os arquivos estavam subidos. Dia 28 Cadu já estava a divulgar e a coisa estava resolvida. Até duas semanas atrás, 56 donwloads, o que está ok, não somos muito populares nem tão ativos, e ninguém escreveu nenhuma resenha sobre o álbum (teríamos de correr atrás disso, sugeri pedir a Michael Goddard, mas Jean disse que ele não toparia; João Paulo Nascimento já havia resenhado sobre o álbum do -notyesus>, o outro projeto de Jean; Thiago Miazzo e Cadu são da própria gravadora, outros parecem que não se interessaram).

http://www.toclabel.com/2013/09/toc011-epilepsia-death-raving-delirando.html

Agora o show, dia 04 de outubro, vou de manhã de Belo Horizonte para o Rio de Janeiro, ônibus, mais barato e minha mala não é jogada e destruída, mas está muito pesada pois carrega dois instrumentários inteiramente diferentes (Epilepsia são dois estrobos, abajur, holofote, laptop, placa de som, controlador midi e cabos; Dvd Vídeos 2003 são outros cabos, mesa de som, brinquedos, objetos e mini-tábua amplificada). O resultado é que descendo na Cinelândia, do Frescão, um dos pés da mala quebra (uma semana depois conserto com epoxi). Fernando está meio mal e demora a abrir a loja, eu já no bar e cervejando.

epilepsia 5-3

Cadu vende duas fitas, para Zenícola e mais alguém. O show foi bom, não tanto quanto o lançado em fita. É isso aí, cansado vou para o apartamento da minha tia em Copacabana, descansar. Deixo a mala no Plano-B pois tocaria lá no dia seguinte.

epilepsia 5-4 k7

Para adquirir a fita contatar contact@toclabel.com ou henriqueiwao@gmail.com, preenchendo o campo assunto com “[epilepsia] k7”.

nome do grupo artístico: Epilepsia
nome do escritor: Henrique Iwao
nome do projeto: Álbuns 2013

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s